Outsourcing de impressão é muito mais que a oferta de custo por página

cloud-backup

Sempre ouvimos dizer sobre as dificuldades do mercado e oportunidades, oceano azul, sugestões e reclamações de clientes, custo por página, impostos, governo etc. O brasileiro tem seus complexos, mas será que o mercado está complicado?

As grandes oportunidades surgiram nos piores momentos de crise, é a necessidade de adaptação que conduz a nossa evolução. Não fosse isso, estaríamos vivendo sempre na zona de conforto.

Quando os primeiros projetos de outsourcing de impressão surgiram, havia uma série de restrições, dificuldades, custos, mão de obra qualificada, incertezas, talvez piores do que vivemos hoje. Mesmo assim, o futuro do outsourcing de impressão provou ser um caminho sem volta para muitas empresas. Hoje em dia, este negócio que antes era complexo virou commodity. Entretanto, chegou a um momento em que a única argumentação do vendedor se tornou o preço, sem considerar a qualidade do serviço prestado. Ou seja, chegou a um novo ponto no qual precisamos nos reinventar e ofertar algo diferente para nossos clientes.

Não é uma tarefa simples, pois trata-se de um novo modelo de negócios. Para isso, é preciso entender o momento pelo qual estamos passando. Quebrar um paradigma nunca é fácil, mas há aqueles que se destacam. Como já dizia Charles Darwin, criador da teoria da evolução, “Não é sempre a espécie mais forte que sobrevive, mas sim, a que melhor se adapta às mudanças”.

A maior tendência atualmente é a impressão em nuvem, follow me / siga-me ou impressão segura, são vários nomes para um mesmo conceito. Na verdade, a necessidade dos clientes é uma alta disponibilidade com menor intervenção técnica e sem desperdício de papel. Hoje em dia, as empresas são medidas por sua organização e pela quantidade de papel geram. Quanto menos papel, menos burocracia, menos gargalos em processos, sem contar o fator sustentabilidade.

Mas como continuar ganhando dinheiro em um mercado onde as empresas não querem mais o papel? A necessidade de organizar as informações sempre existirá, as corporações querem um Google dentro delas, mas sem que pessoas indesejadas tenham acesso às informações.

Vivemos no mundo dos APPs, portanto, todos os fabricantes de multifuncionais e impressoras possuem tecnologia para desenvolvimento de aplicações que ajudam no dia-a-dia das empresas. Fala-se há muito tempo sobre personalização, a criação de softwares e soluções adaptáveis, e é isso que precisamos desenvolver e ofertar aos clientes. Existem inúmeras oportunidades para este segmento. Acredite, digitalizar documentos pode ser muito mais lucrativo do que gerenciar uma página impressa.

Quanto mais inteligência e importância o documento tiver para a empresa, mais cara a digitalização. Existem empresas especializadas que cobram R$0,50 ou R$0,60 por página digitalizada, o equivalente a dez vezes mais que os R$0,05 cobrados por uma página impressa.

Obviamente, a tecnologia e mão de obra qualificada envolvidas nesse processo são diferentes de um projeto de outsourcing de impressão. Mas, se lembrarmos, este também envolvia em seu início o levantamento de parque, volume, entrevista com o cliente, necessidade de cores, duplex, A3 e outros itens que também eram considerados mais caros.

Em suma, não podemos parar de conversar com nossos clientes. O processo continua o mesmo, as oportunidades continuam ali. Basta seguir identificando as necessidades do mercado, para que as empresas fornecedoras de outsourcing mais adaptáveis sobrevivam.

 

* Rodrigo Reis é gerente comercial e sócio da Reis Office, empresa especializa em soluções de impressão e digitalização de documentos.

 

 Confira nossas soluções de outsourcing

https://www.reisoffice.com.br/outsourcing

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta